SharePoint

O poder do Microsoft SharePoint Server 2013 e os principais requisitos para migrar de versões anteriores.

A plataforma de colaboração Microsoft SharePoint é líder do mercado e cumpre as funções de Portal (Intranet, Extranet, Website, Social), Workflow, Gestão de Documentos, Front-end BI.

Na versão 2013, traz maior integração entre os produtos Microsoft, como Exchange, Active Directory, Yammer, Office Web Apps, SQL Server, capacidade superior para receber funcionalidades customizadas − ampliando a oferta de aplicações de terceiros − e traz benefícios adicionais e aprimorados:

  • fácil alteração e manutenção da identidade visual do site;
  • design responsivo e compatibilidade com dispositivos móveis;
  • novo gerenciador de workflows;
  • melhor interatividade com planilhas Excel publicadas e mais opções de filtros em dashboards e relatórios;
  • otimização dos recursos de buscas;
  • configuração de novas políticas de privacidade e perfil;
  • conectividade expandida, suporte a OData, aprimoramento em listas externas e REST;
  • processamento analítico das pesquisas;
  • publicação entre sites e muito mais.

É possível migrar os ambientes SharePoint nas versões 2007 ou 2010 para a versão 2013. O processo de migração de conteúdo e atualização de servidores pode ser realizado de diferentes maneiras, sendo que uma estratégia de sucesso depende sempre do rigor aplicado na etapa inicial de análise e na criação de um plano criterioso de migração do ambiente e das aplicações atualmente utilizadas.

Uma das estratégias mais comuns para migrar uma Farm SharePoint 2010 para o SharePoint 2013 é através do método de anexação do banco de dados e criação de uma nova Farm. Nesse método, é preciso:

  • criar e configurar uma Farm do SharePoint 2013;
  • copiar os bancos de dados de aplicativos de serviço e conteúdo da Farm SharePoint 2010;
  • anexar e atualizar os bancos de dados.

Desta maneira, os dados serão atualizados para a nova versão e, por fim, os responsáveis pelos sites podem atualizar o Site Collection individualmente. Essa é uma das formas mais comuns. No entanto, salientamos que antes de implementá-la se faz necessária uma criteriosa avaliação do ambiente existente, das customizações implementadas e dos componentes de terceiros utilizados.

Resumidamente, temos as seguintes etapas nesse processo de migração:

Para as empresas que não querem se preocupar com futuras migrações, a Microsoft também disponibiliza versões online do Microsoft SharePoint, que tem atualização automática a cada nova versão lançada, de acordo com o plano contratado dos serviços em nuvem da Microsoft – Office 365.

Veja mais informações em:
Leia mais sobre:
Post anterior
SQL Server 2014 – In-Memory Database
Próximo post
Motivos para considerar a migração do SQL Server: descontinuidade de suporte, diferentes tendências e novas tecnologias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu