Você conhece o Microsoft Power Platform?

Mais do que nunca, empresas têm abraçado o valor de usar dados para gerir os resultados de seus negócios. Elas adotaram a nuvem para armazenar grandes quantidades de dados e se tornarem mais eficientes em utilizar dados e sinais vindos de inúmeras fontes como tráfego web, redes sociais e sistemas de gestão empresarial como CRM ou ERP. Mas assim que elas implementaram essa infraestrutura para coletar e armazenar esse material, como podem trabalhá-lo de forma mais eficiente? As organizações precisam adicionar algo que permita que todos os funcionários, independentemente de suas habilidades técnicas, consigam fazer com que essas informações gerem um impacto empresarial.

É a essa função que o Power Platform se destina. Um sistema que permite que seus usuários façam três ações chaves a condução de seus negócios: Analisar, Agir e Automatizar. Isso é feito através do Power BI, do Power Apps e do Flow (recentemente renomeado para Power Automate). Ao trabalharem juntos, somados com os dados, ajudam TODOS, desde o CEO até os funcionários da linha de frente, a conduzirem a empresa através de dados.

Enquanto se acreditava que o Power Platform seria transformador para os clientes, ninguém antecipou o impacto que ele causaria nas vidas que tocou.

Empoderando uma comunidade de milhões (e crescendo diariamente)

Em 2018, Satya Nadella, diretor execuivo da Microsoft, disse algo sobre as pessoas que vêm trabalhar para a companhia:

Você não entra aqui para ser descolado, mas entra para fazer outros serem descolados.”

Mais do que qualquer outra coisa, esse é o poder do Power Platform.

Durante vários anos, os times da Microsoft vêm discretamente desenvolvendo e trabalhando com a comunidade de usuários ativos que cresce aos milhões mundialmente. As equipes acreditam que coisas mágicas são possíveis quando a tecnologia é acessível para aqueles que trabalham na melhor posição pra identificar aplicabilidades transformadoras, aqueles que trabalham na linha de frente de uma empresa.

Existe uma comunidade crescente de pessoas que descobriram o Power Platform, deixaram ele transformar seus negócios e, no processo, acabaram mudando completamente a trajetória de suas carreiras e de suas vidas, como é o caso dos quatro casos a seguir:

1.

Nick Gill, um especialista em treinamento na Cruz Vermelha americana, que não tinha experiência formal em TI, aprendeu sozinho a usar o Power BI, o Power Apps e o Power Automate. Depois, os utilizou para transformar o processo de encomenda de material para o treinamento de primeiros socorros e de procedimentos em casos de parada cardíaca. Nick foi promovido e hoje ele é gerente de logística no departamento de preparação, segurança e serviços dos Estados Unidos. Você pode ler aqui mais sobre Nick e seu trabalho

2.

Ashley Culmsee, uma estudante de psicologia sem experiência em TI, aprendeu a usar o Power Apps e o Power Automate. Com seu pai, ela criou o “aplicativo universal de auditorias”, o que permitiu que pessoas de várias indústrias processassem inspeções e auditorias. Ao longo de sua vida, Ashley sofreu de ansiedade e fobia social. Foi através do Power Platform que ela encontrou uma saída para sua condição e desenvolveu uma paixão por tecnologia. Hoje, ela trabalha com seu pai liderando Hackatons e criando soluções com base no Power Platform para companhias de mineração e engenharia ao redor do mundo. Neste link, o pai de Ashley conta a história incrível e inspiradora de sua filha. Também fala sobre o impacto do Power Platform na vida dos dois.

3.

Martin Lee era um expeditor na AutoGlass quando fez seu primeiro aplicativo. A ideia era automatizar o processo de atualização de status de trabalho dos técnicos enquanto eles reparam o vidro trincado e quebrado dos automóveis. Como expeditor, Martin conhecia bem a ineficiência do antigo método. No verão estadunidense de 2017, em apenas um mês, ele aprendeu sobre o Power Apps, criou seu primeiro aplicativo e o introduziu na produção. Em outubro de 2017, sozinho, ele já tinha implantado oito aplicativos, usados por mais de 1500 técnicos. Desde então, Martin deixou de ser expeditor para se dedicar à tecnologia. Ele já fez mais de 50 aplicativos para diferentes empresas, somando mais de 3000 funcionários que utilizam seus produtos. Para saber mais sobre o Martin, assista a este vídeo.

4.

Brian Dang era um professor infantil no sul da Califórnia. Ele descobriu o Power Apps e o usou para criar aplicativos para seus alunos, para outros professores e para o distrito escolar. Brian foi contratado pela Microsoft algumas semanas após dar uma entrevista para o canal da companhia. Em 2018, ele ajudou milhares de pessoas ao redor do mundo a descobrir e a utilizar o Power Platform.

Cada uma dessas pessoas está profundamente envolvida na comunidade do Power Platform, ajudando outros a se tornarem tão bem-sucedidos quanto elas mesmas. Essas histórias são motivadoras e ajudam a lembrar o objetivo real do Power Platform – empoderar pessoas para que elas consigam produzir mais e conquistar mais.

O Ciclo dos 3 As: Analisar, agir e automatizar

A visão do Power Platform começou com o reconhecimento de que dados estão em constante crescimento e com a crença de que empresas que assimilam seus dados para terem insights e usá-los para conduzir um negócio inteligente, se destacarão em relação a empresas que não fazem o mesmo.

Também deve-se reconhecer que não há programadores, cientistas de dados e profissionais de tecnologia suficientes para todos, nem disponíveis facilmente. Então, era preciso que houvesse uma plataforma que não fosse para experts de tecnologia. Sim para pessoas como Nick, Ashley, Martin, Brian e os milhares de trabalhadores que enxergam oportunidades de criar algo melhor do que aquilo que existe, porém que nunca tiveram o poder para mudar a situação.

Assim, surgiu o Ciclo dos 3 As. Um sistema que possibilita a autonomia para o usuário leigo compreender os dados (analisar) usados para comandar a inteligência dos processos de negócio dos aplicativos que eles criaram (agir) e processar de forma automatizada (automatizar). Para isso, o Microsoft Power Platform tem três serviços via nuvem: Power BI, Power Apps e Power Automate.

Power BI

Power BI é um componente que facilita a conexão, análise e compreensão dos dados que comandam seu negócio, onde quer que estejam esses dados: na nuvem ou armazenados na própria empresa; em uma tabela do Excel ou em uma lista do SharePoint; em base Oracle, SAP ou Salesforce; ou qualquer outro dentre as centenas de sistemas compatíveis com o Power Platform. O Power BI foi o primeiro serviço do Power Platform a ser lançado no mercado, em janeiro de 2015.

Em poucos anos, o Power BI foi adotado por milhares de companhias e milhões de usuários. A cada mês, o serviço é atualizado e melhorado. O Power BI está disponível em 41 idiomas e é usado em 18 mil cidades do mundo todo. Mensalmente, é feito o upload de quase 10 pentabytes de dados no sistema. Por hora, são realizadas mais de 10 milhões de consultas desses dados.

Mas é inútil que haja toda essa informação sem que isso seja transformado em ação. Então, é aí que entra o Power Apps e o Power Automate.

Power Apps

O Power Apps permite que qualquer um crie uma rede e aplicativos móveis sem escrever códigos, é uma “plataforma de desenvolvimento de aplicativos para civis”. A conexão natural entre Power BI e Power Apps faz com que os insights sejam dados para todos os profissionais (seja técnico, professor, minerador…) sem esforço, atendendo às necessidades de cada um, aumentando sua produtividade e, quem sabe, deixando a tarefa menos entediante.

Assim como o Power BI, o Power Apps conecta centenas de sistemas e bases de dados. O que facilita o acesso de trabalhadores com processos já existentes e dados que fazem a empresa funcionar. Os dados obtidos no Power Apps podem retornar para o Power BI, o que cria um ciclo de melhoramento contínuo. Além disso, o Power Apps acompanha o Common Data Service (CDS), que armazena dados que não são destinados para o sistema legado. O Power BI e o Power Automate têm conexões mais profundas com o CDS, fazendo com que seja ainda mais fácil valorizar os dados armazenados lá.

Power Automate

O Processo de Automação Robótica (RPA) está ganhando muita atenção e interesse no mercado. Automatizando tarefas simples, as soluções de RPA prometem diminuir custos e reduzir erros. Entretanto, o Power Automate é um processo de inteligência de automação que vai além do que o RPA, pois permite que serviços de automatização complexos sejam feitos por quem não possui um vasto conhecimento em TI.

Através de uma interface simples e intuitiva, o usuário pode criar um fluxo de trabalho automatizado, disparado a partir dos insights do Power BI que são obtidos através dos dados conseguidos pelo Power Apps e integrados com qualquer um dos sistemas suportados pelo Power Platform. Um fluxo realizado 100% na nuvem gerenciado e assegurado inteiramente pela Microsoft.

O poder do 3 = O Power Platform

Power BI, Power Apps e Power Automate, cada um representa individualmente soluções da melhor qualidade, mas sua combinação como Power Platform é algo sem comparações. É revolucionário para os clientes.

O Power BI fornece insights e inteligência. O Power Apps converte essa inteligência em ação através aplicativos transformadores feitos em tempo recorde. O Power Automate faz com que o negócio seja orquestrado com facilidade… e através do feedback futuro do Power BI cria-se um sistema de melhoramento contínuo.

Pegando o poder de “Analisar, Agir e Automatizar” e colocando-o na mão daqueles que conhecem o negócio melhor e exercem sua função todos os dias, cria-se, para os consumidores, oportunidades transformadoras que antes eram inimagináveis.

O que vem a seguir?

Em abril, a Microsoft promete uma série de novidades.

E a eficiência operacional do Ciclo dos 3 As é a missão da Niteo. Maximizar a produtividade de nossos clientes é nosso objetivo. Nós podemos te apoiar na adoção e no aprendizado do Microsoft Power Platform através de nosso curso completo e da implementação de projetos.

*Este artigo foi traduzido e adaptado do texto “The Microsoft Power Platform – Empowering millions of people to achieve more”

Leia mais sobre:
Post anterior
Por que migrar do SharePoint On-Premises para o SharePoint Online?
Próximo post
Faça mais em 2019 com o Power BI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu