Os 4 erros mais comuns de um líder na comunicação one to one

Não há dúvidas que as conversas particulares são extremamente importantes na comunicação e na conexão com os integrantes da equipe, e o líder precisa dominar esse jogo. Muitos líderes tendem a dedicar mais tempo e atenção aos discursos públicos do que ao envolvimento de interações particulares com seus colaboradores. Contudo, você pode ser um orador melhor do que o Barack Obama, mas quando está sentado frente a frente com um integrante de sua equipe, é preciso mudar para um tipo completamente diferente de comunicação, uma comunicação que tem suas próprias regras e armadilhas.

A importância do one to one

Essa interação pessoal entre líder e liderado é uma oportunidade de ambos se verem de perto. Ainda que não estejam sob um microscópio, estarão ao menos sob uma lupa, tendo seus pontos fortes e fracos ampliados. Quanto maior a pressão no ambiente de trabalho, mais importante é para o líder lidar com esses encontros de maneira eficiente.

Por exemplo, nas torres de controle de aeroportos com tráfego aéreo intenso, os controladores são responsáveis por centenas de voos e muitas milhares de vidas por dia. O desempenho máximo é mantido, em grande parte, por meio da pressão dos colegas e da cuidadosa observação do supervisor. Quando a pressão começa a ficar aparente no desempenho do controlador, a primeira reação do líder é uma conversa particular com essa pessoa. O propósito da conversa é aliviar o estresse, além de ser uma oportunidade de o líder determinar se o problema é temporário ou se é algo que possa colocar a vida das pessoas em risco. Isso pede um domínio da interação pessoal. Um erro nessa situação pode levar a mais erros destrutivos adiante.

Como líder, quais os erros você deve evitar nessa interação pessoal?

Nesse jogo individual, você certamente deseja evitar mancadas, elas são pequenos buracos que aparecem na imagem que você está apresentando de si mesmo. Ao longo da minha carreira, aprendi quais mancadas devem ser claramente evitadas numa interação particular e gostaria de compartilhar com você:

1. Desviar o foco do seu interlocutor

Nunca dê uma espiada às escondidas no relógio ou ao celular quando chegar um alerta de mensagem. Acredito que 99,999% dos líderes, assim como eu, já caíram nessa.

2. Acompanhar o entorno

Se alguém supostamente mais importante passar por perto, não deixe que seus olhos se desviem.

3. Não esquecer o celular

Não atenda ligações telefônicas desnecessárias. Também não manipule o celular enquanto conversa. Isso é Phubbing (ato de ignorar ou deixar de conversar com alguém por estar focado no celular). Criado em 2013 por Alex Haigh, estudante de publicidade da Universidade de Melbourne, na Austrália, o termo vem da junção das palavras phone (celular) e snubbing (esnobar).

4. Conduzir o um-pra-um como “um-acima-do-outro”

Não confunda o jogo de um-pra-um com aquele outro jogo, o da demonstração de superioridade. Quando alguém compartilhar um problema com você, não comece a contar a história de como você resolveu um problema semelhante que era ainda mais complicado.

Em conversa com outros líderes, concluímos que os erros são incrivelmente comuns em encontros individuais. Eu mesmo já fui tanto praticante quanto vitimado desses erros. Entretanto, se quisermos ter a maestria em liderança devemos aprender e passar por eles incólumes.

Referência:

CARNEGIE, Dale. “Liderança – Como superar-se e desafiar outros a fazer o mesmo.” Companhia Editora Nacional, 2012

Leia mais sobre:
Post anterior
Faça mais em 2019 com o Power BI
Próximo post
Vendas do futuro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu