Azure

Centro de confiabilidade do Microsoft Azure. Segurança na nuvem para aplicações e dados corporativos.

O conceito de Cloud Computing atrai o interesse dos CIOs pela alta eficiência e pelo volume de economia que é capaz de promover. A Nuvem já é uma realidade no mundo corporativo e a segurança é o tópico de maior atenção, tanto para as organizações que já aderiram essa prática quanto para aquelas que avaliam a adoção de uma tecnologia.

Tal preocupação gera receio em algumas empresas ao decidir por colocar suas aplicações e dados na nuvem, apesar de todos os benefícios efetivos e dos números de crescimento desse mercado − segundo a IDC, em 2013 o segmento movimentou cerca de US$ 257 milhões e a expectativa é de que este número chegue a US$ 798 milhões até o final de 2014.

A segurança e a privacidade são premissas para a computação em nuvem. A tolerância com relação aos riscos é diferente em cada empresa e a privacidade dos dados pode ser determinada em dois diferentes níveis, ambos complementares ao modelo em nuvem e oferecem em igual escala desempenho, segurança, flexibilidade e agilidade:

  1. Em nuvens privadas, a política de segurança já adotada pela companhia será apenas atualizada para o novo modelo.
  2. Em nuvens públicas, a privacidade oscila de acordo com os métodos adotados pelo provedor.

A Microsoft, um dos principais provedores de cloud computing, intensificou os investimentos em segurança e privacidade e criou o Centro de Confiabilidade do Azure, que oferece características como:

  • atualizações constantes;
  • recursos de segurança integrados;
  • privacidade;
  • conformidade com padrões de mercado.

Alguns recursos e certificados se destacam:

  • Garantia de Segurança Operacional (OSA);
  • segurança física monitorada 24 horas por dia;
  • ISAE 3402;
  • Matriz de Controles de Nuvem da Cloud Security Alliance, dentre outros.

A Microsoft ainda fornece aos usuários do Azure informações detalhadas sobre programas de segurança e privacidade, incluindo relatórios de auditoria e pacotes de conformidade. A disponibilização do datacenter Azure no Brasil é outro ponto favorável à adoção da plataforma.

Para as empresas que ainda têm dúvidas relacionadas à segurança, o site http://azure.microsoft.com/pt-br/support/trust-center/, disponível em inglês e português, é bastante esclarecedor.

Por fim, a Microsoft oferece ainda a alternativa para as empresas criarem um ambiente híbrido, ideal para a estratégia de migração gradual para o novo modelo. Sem grandes impactos, permite pautar um processo de testes para acompanhar, avaliar e assegurar a conformidade com as regras de segurança da corporação.

Independentemente do modelo, nos próximos anos será impossível pensar em eficiência de processos de TI sem falar em nuvem. E segurança, como se vê, deve ser um aliado nesse novo paradigma em sua empresa.

Leia mais sobre:
Post anterior
Planejando a Taxonomia de uma intranet.
Próximo post
Self-Service BI. O poder para o usuário de negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu