A Indústria 4.0 é o futuro – quais são as vantagens de adotá-la agora?

Finalmente chegamos na parte final da série de artigos explorando a Indústria 4.0. Começamos com uma introdução do que é a Indústria 4.0 e suas aplicações, depois entendemos quais são as tecnologias que fazem parte dessa revolução tecnológica. Para concluir, vamos entender a integração do sistema e de como essa nova era impacta e melhora a ciência de dados, isso leva a real questão da Indústria 4.0: se já não é considerada uma realidade, em breve, será. A adoção imediata do mundo digital na manufatura permite que as instituições desfrutem suas inúmeras vantagens o quanto antes e que fiquem a frente do mercado, benefício que nunca deve ser subestimado.

Integração do Sistema

Integre novos dados com sistemas existentes

 Hoje, os sensores de Internet  das Coisas (IoT) disponíveis no mercado permitem integração completa com dados e processos já existentes na empresa, como sistemas ERP, que contêm informações de estoque e demanda do cliente, sistemas MES ou execução da produção, também PLM para a criação de etiquetas inteligentes e com sistemas de qualidade de produto. Dessa maneira, essa unificação permite que as empresas aumentem a eficiência operacional tornando-se mais flexíveis e responsivas e oferecendo soluções personalizadas aos clientes.

Diálogo máquina-máquina, mas também homem-máquina

As ferramentas anteriores só funcionam graças ao ERP, MES, PLM e as demais ferramentas só funcionam graças à integração da aplicação com um Enterprise Bus Service (ESB), ou seja, uma infraestrutura de software capaz de transferir dados entre os diversos sistemas da empresa e geri-los. O resultado é uma automação otimizada e completa dos processos de negócios para obter informações, coordenar e enviar mensagens em tempo real, dentre outros serviços. O ESB pode ser imaginado como um backbone no qual os componentes do aplicativo e os serviços de software corporativo viajam.

Quais são as principais ferramentas da Indústria 4.0?

As principais ferramentas da Industria 4.0 são:

  • Middleware;
  • open technologies ou tecnologias abertas;
  • automation ou automação industrial.

Middleware se refere a um software de conexão que conecta serviços e ambientes para o desenvolvimento de aplicativos distribuídos. Desta forma, diferentes entidades (processos, objetos etc.) residentes em diferentes computadores podem interagir entre si, mesmo no caso de diferentes protocolos de comunicação, sistemas operacionais e arquiteturas de sistema local. Atualmente, o Middleware é a base tecnológica de toda integração de aplicativos de negócios, permite melhor armazenamento, gerenciamento e recuperação de dados.

Tecnologias abertas, incluindo scanners 3D, nos permitem reconstruir o modelo digital em três dimensões de cada objeto real e estão hoje na base da Indústria 4.0, revolucionando a produção de diversos negócios. Em particular, eles aprimoram a eficiência dos processos de produção e, quando combinados com software de controle de qualidade, aperfeiçoam o monitoramento do produto ao longo do ciclo de produção. Finalmente, os scanners 3D podem ser robotizados e inseridos em linhas de produção para controle automatizado.

O conceito de automação industrial e a Indústria 4.0 andam de mãos dadas, pois o objetivo das empresas é obter o controle total de uma máquina industrial graças à robótica. A integração homem-máquina perfeita leva a uma melhor gestão dos fluxos de energia, TI e materiais. As tecnologias hoje disponíveis permitem utilizar da melhor forma os dados, centralizando-os e valorizando-os a 100% para obter vantagens importantes em termos de qualidade, economia de tempo e eficiência de produção.

Logo, essas ferramentas combinadas culminam em redução de custos e aumento do faturamento para a instituição que adota o modelo Indústria 4.0. Atualmente 80% dos robôs são usados ​​nos setores automotivo, eletrônico, metal e químico, ademais há projetos de diálogo máquina-máquina e homem-máquina na área da saúde, transporte e até no mundo da arte. A tendência futura são os CoBots, robôs colaborativos que trabalham com os homens para o avanço da Indústria 4.0 graças à tecnologia avançada.

Análise de dados na Indústria 4.0

Análise de dados

Big Data e Data Analytics representam o principal recurso para todas as companhias que decidiram investir na Indústria 4.0. A ciência de dados é um campo que existe desde o século passado, porém, como a própria indústria, ela vem evoluindo com o tempo e manter seu negócio atualizado quanto a dados é simplesmente obrigatório em 2021. Saber analisar e gerenciar os dados gerados pelas plataformas IoT significa uma economia de milhões de reais e, acima de tudo, maior eficiência, eficácia, produtividade e qualidade dos produtos oferecidos. Fazer uso de Data Analytics significa saber usar ferramentas inovadoras como Machine Learning (ML) ou Interligência Artificial (IA) para analisar os dados e a figura do cientista de dados será cada vez mais importante. Lembra do que eu falei lá no primeiro texto sobre dados serem o novo petróleo? Então, completamos o ciclo.

Visualização de dados

Uma boa visualização de dados ajuda a entender a informação como um todo, torna-a clara e utilizável por todos na empresa de forma visual, que pode ser um gráfico, uma lista, um mapa ou um infográfico.

Fazer visualização de dados significa saber analisar dados e permite experimentar diferentes cenários industriais: é por isso que há uma difusão crescente de ferramentas de visualização de dados, disponíveis em várias formas com base nas necessidades da empresa a serem satisfeitas.

Ferramentas de análise de dados

As inovações em aprendizado de máquina e o desenvolvimento de novas ferramentas analíticas encontraram ampla aplicação na Indústria 4.0, para gerenciar com eficácia Big Data gerado por sensores IoT. A aplicação mais interessante no campo industrial é, sem dúvida, a manutenção e análise preditiva para a detecção de anomalias em tempo real.

A inteligência artificial é mais um elemento na base do modelo da Indústria 4.0 e da mudança interna das empresas. É uma tecnologia que permite que máquinas e robôs se conectem e se comuniquem, aprendendo com as situações que se criam nos processos produtivos das empresas. Essa mudança leva a custos menores e maior eficiência para todo o setor manufatureiro.

Os painéis permitem que as empresas que trabalham com tecnologias da Indústria 4.0 usem maneiras avançadas de tomar decisões complexas com base em Big Data gerado por sensores IoT. Todas as métricas (descritivas, diagnósticas e preditivas) podem, assim, ser gerenciadas estrategicamente pela empresa, permitindo otimizar recursos, custos e produtividade. O uso de painéis pode melhorar a disponibilidade das informações e a qualidade da tomada de decisões.


Depois dessa trilogia de um “curso intensivo sobre Indústria 4.0”, espero que você tenha entendido a importância dessa revolução e como seu poder afeta seu cotidiano tanto empresarial quanto pessoal. Sendo assim, por que não contata a Niteo para implantar tecnologias digitais na sua organização? Nós temos mais de 15 anos no mercado, mais de 800 mil horas de serviços e mais de 1900 projetos entregues. Nossa missão é (e sempre foi) oferecer Tecnologias e Serviços em Data & Analytics para elevar a eficácia das empresas. A Niteo Analytics for Smart Factory fornece tecnologia de ponta para melhorar sua produção, entre em contato conosco aqui.

Post anterior
Entenda o poder da Indústria 4.0
Próximo post
Preveja o futuro da sua empresa – não é papo místico, é Business Analytics

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu